Veja como foi a sessão na Câmara dos Vereadores

de Três Lagoas

Publicado em
Veja como foi a sessão na Câmara dos Vereadores
A Câmara Municipal de Três Lagoas, em sessão ordinária realizada na noite desta terça-feira (7), aprovou por unanimidade de votos dos 17 vereadores três projetos de leis, além da discussão sobre medidas preventivas de segurança no Aeroporto Municipal Plínio Alarcom. Foram aprovados os seguintes projetos: Projeto de Lei n° 124, de 31 de maio de 2016, que "autoriza o Poder Executivo a firmar convênio com a Associação Beneficente Batista Independente – ABBI", no valor de R$ 42 mil; Projeto de Lei n° 129, de seis de junho de 2016, que "autoriza o Poder Executivo a firmar convênio com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais", para gerenciar e executar o fornecimento dos benefícios do vale refeição, no valor individual e unitário de R$ 12,50. Ainda foi aprovado o Projeto de Lei n° 123, de 31 de maio de 2016, que "revoga a Lei 3.086, de 15 de março de 2016", que autorizava o Poder Executivo a firmar convênio com o Grupo Assistencial Espírita "A Candeia", no valor de R$ 42 mil, "pelo declínio da entidade em receber o referido recurso", como expressou a prefeita Marcia Moura, na mensagem enviada à Câmara, na justificativa do referido projeto. TRIBUNA LIVRE Antes do Grande Expediente, quando os vereadores fazem seus pronunciamentos individuais e apresentam as reivindicações em nome da população, a Tribuna Livre foi usada pela pastora Fabiana Nunes, da Igreja Batista Nova Aliança. A pastora, que também exerce função coordenadora do trabalho social da referida igreja, falou da importância da Associação Beneficente Batista Independente (ABBI). Entre os inúmeros serviços sociais, prestados à população pela ABBI, estão o Programa Mão Amiga, o Projeto Atitude e três unidades da Casa Lar, que abriga crianças e adolescentes, de 0 a 17 anos e 11 meses. O programa Casa Lar, com o objetivo de "proteger, prover e educar" foi criado para substituir o trabalho que vinha sendo realizado pela Fundação Poço de Jacó. Polêmica no aeroporto A maioria dos vereadores que usou a tribuna fez menção ao ocorrido, recentemente no Aeroporto Municipal Plínio Alarcom, quando um veículo de um determinado hotel e seus ocupantes foram agredidos por um grupo de taxistas. Segundo relato do ocorrido, a direção do hotel oferece gratuitamente o translado de seus hóspedes que chegam ao aeroporto e o serviço foi "mal interpretado pelos taxistas", que consideraram o fato como uso de serviço clandestino de transporte de passageiros. Segundo os vereadores que se manifestaram, entre eles Marcus Bazé, Klebinho e Gil do Jupiá, cabe à Secretaria Municipal de Trânsito a devida fiscalização dos serviços de taxi e a coibição de "serviços clandestinos" que exploram o transporte individual de passageiros. Outra cobrança feita pelos vereadores foi de que o Departamento identifique os agressores e tome as providências para que a convivência no aeroporto seja tranquila e tanto usuários quanto taxistas de bom comportamento não sejam penalizados. Klebinho chegou a sugerir que os veículos de hotéis e empresas sejam identificados pelo departamento, para evitar confusões. Já Jorginho do Gás cobrou gerenciamento dos problemas de forma a antecipar os riscos.

Fonte:

Deixe um comentário