Diocese de Três Lagoas reforça o combate ao abuso sexual de menores e pessoas vulneráveis

Foi constituída uma Comissão Regional de Proteção de Vulneráveis, com regimento próprio, sendo um órgão colegiado, cujos membros são eleitos pelos Bispos do Regional Oeste 1

Publicado em
Diocese de Três Lagoas reforça o combate ao abuso sexual de menores e pessoas vulneráveis

TRÊS LAGOAS (MS) - No dia da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus (19/6), padroeiro diocesano, o Bispo da Diocese de Três Lagoas, Dom Luiz Gonçalves Knupp, utilizou as redes sociais para fazer um importante pronunciamento. Em atendimento a Carta Apostólica sob a forma de "Motu Proprio" do Papa Francisco, de 9 de maio de 2019, com o título Vos Estis Lux Mundi (Vós sois a luz do mundo), a Diocese de Três Lagoas, bem como todo o Regional Oeste 1 (que compreende as sete Dioceses do Estado de Mato Grosso do Sul), conta com uma Comissão Regional que irá auxiliar no combate ao abuso sexual de menores e pessoas vulneráveis.

Na Carta Apostólica, o Papa solicita aos Bispos Diocesanos um ato de responsabilidade diante do clero, dos religiosos e religiosas e das lideranças leigas presentes e atuantes na Igreja que lhes é confiada, no combate ao abuso sexual.

"A igreja tem tratado este tema com muita seriedade. Porém, mesmo com esta atitude, Ela vem sendo machucada e ferida por comportamentos de pessoas que agem de maneira diferente ao que nos pede o coração de Jesus, isso tem sido uma grande chaga.

O fato de organizarmos esta comissão, não quer dizer que temos casos, mas sim, que temos a consciência da importância que é trabalhar esta conscientização não só dentro da Igreja, mas, em toda a nossa sociedade e chamar a atenção para a proteção da Vida em sua totalidade", disse Dom Luiz Gonçalves Knupp, Bispo da Diocese de Três Lagoas.

 

Com este propósito, foi constituída uma Comissão Regional de Proteção de Vulneráveis, com regimento próprio, sendo um órgão colegiado, cujos membros são eleitos pelos Bispos do Regional Oeste 1 (as sete Dioceses que compõem o Estado de Mato Grosso do Sul), correspondente à Província Eclesiástica de Campo Grande e que, sob a presidência do Arcebispo Metropolitano, tem como finalidade principal zelar para que crianças, adolescentes e adultos em situação de vulnerabilidade, no âmbito das Dioceses que compõem o referido Regional, sejam preservados de quaisquer formas de abuso, sexual, físico, psicológico ou moral.

Esta comissão pode ser acionada por qualquer pessoa da comunidade que queira fazer a denúncia de abuso sexual. Após esse contato, a comissão fará os devidos encaminhamentos junto aos órgãos competentes para que sejam tomadas as devidas providências.

"Todo esse processo de comunicação será feito de forma sigilosa, acolhedora e com muito respeito, sem que a vítima, bem como seus familiares, reviva este momento doloroso. Sabemos que há vários meios, já conhecidos em todo o Brasil, que auxiliam no combate ao abuso sexual e queremos nos juntar a eles reforçando o combate e o enfrentamento a este mau", disse o Roberto Rabelati, Chanceler da Cúria Diocesana.

As denúncias podem ser feitas na Comissão Regional, sediada na Rua Abílio Barbosa, nº 169, Bairro São Francisco, em Campo Grande. Em Três Lagoas, o contato pode ser feito na Cúria Diocesana (localizada na Rua Bom Jesus, nº 270, Centro, em Três Lagoas), ou, pelo telefone (67) 3521-3027 e o e-mail curiadiocesanatl@hotmail.com.

Decreto de Normas de Condutas

Aproveitando este importante momento, Dom Luiz também divulgou no dia 19/6, um decreto com Normas de Condutas que tem como objetivo evidenciar o compromisso do povo de Deus em defender a vida em todas as suas fases de desenvolvimento, desde a concepção até a morte natural.

Sobre a Diocese de Três Lagoas

A Diocese de Três Lagoas (Dioecesis Trilacunensis) é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica com sede episcopal em Três Lagoas (MS). Foi criada pelo Papa Paulo VI em 3 de janeiro de 1978. Abrange um total de 10 cidades (Três Lagoas, Selvíria, Paranaíba, Aparecida do Taboado, Água Clara, Brasilândia, Chapadão do Sul, Santa Rita do Pardo, Inocência e Cassilândia), e contempla 15 Paróquias com mais de 108 capelas/comunidades.

Fonte: Da Redação

Deixe um comentário