Vacinas contra gripe acabam no primeiro dia de campanha em Três Lagoas

A Coordenadora do setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a enfermeira Humberta Azambuja informou que o Ministério da Saúde enviou, inicialmente, cerca de 6 mil doses para o município

Publicado em
Vacinas contra gripe acabam no primeiro dia de campanha em Três Lagoas

TRÊS LAGOAS (MS) - A primeira remessa de vacinas contra gripe, disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, acabou no primeiro dia da campanha de vacinação em várias cidades de Mato Grosso do Sul, entre elas Três Lagoas.

Afim de evitar aglomerações, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), com o apoio da Secretaria de Educação e Cultura (SEMEC), disponibilizou para a população a opção de se vacinar nos Centros de Educação Infantil e Escolas Municipais da Cidade, além das Unidades de Saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, a campanha de vacinação foi adiantada em um mês e foram distribuídas para os estados 15 milhões das 75 milhões doses previstas para a campanha. Mais 4 milhões deverão ser distribuídas até o final de março.

A Coordenadora do setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a enfermeira Humberta Azambuja informou que o Ministério da Saúde enviou, inicialmente, cerca de 6 mil doses para o município de Três Lagoas, o que representa cerca de 44% do quantitativo necessário para os grupos prioritários da primeira etapa – idosos e profissionais de saúde.

"Como já era sabido, esse número recebido não foi o suficiente para atender toda a população prioritária neste momento. Assim que o município receber novas doses de vacina estaremos retomando a vacinação", disse Humberta.

A coordenadora também explicou que não é da governabilidade do município a quantidade recebida e nem mesmo a data em que as novas doses chegarão. O repasse das doses é feito pelo Ministério da Saúde a todos os municípios do Brasil. "Estamos aguardando novas remessas para retomarmos. Logo de manhã tivemos o esgotamento das doses destinadas para nossa população – com uma pequenina reserva que deixamos para fazer nos pacientes acamados do asilo", esclareceu.

Humberta também esclareceu que a vacina oferecida no momento é contra a Influenza (H1N1 e H3N2) e não contra a Covid-19, causada pelo novo coronavírus, que não possui ainda vacina no mundo.

Fonte: Da Redação

Deixe um comentário