União aprova R$ 50 milhões de macrodrenagem para Três Lagoas, publicação saiu hoje no DOU

O Programa Avançar Cidades, que prevê cerca R$ 50 milhões de recursos para obras de macrodrenagem foi aprovado pelo Governo Federal, nesta quarta-feira (11). Publicação pode ser conferida no Diário Oficial da União.

Publicado em
União aprova R$ 50 milhões de macrodrenagem para Três Lagoas, publicação saiu hoje no DOU

BRASÍLIA (DF) - O Programa Avançar Cidades, que prevê obras de macrodrenagem para a cidade orçadas em cerca de R$ 50 milhões foi aprovado e a publicação está disponível no Diário Oficial de União desta quarta-feira (11).

A notícia foi dada em primeira mão e com exclusividade, pela Caçula FM através do jornalista Romeu de Campos Jr, no Programa Toninha Campos, edição desta quarta-feira (11).

Estes recursos vão chegar à Três Lagoas através de um empréstimo orçado em R$ 43,7 milhões junto ao banco brasileiro Caixa Econômica Federal (CEF).

O valor será destiado as ações de macrodrenagem na bacia do Córrego do Japão e rede nas ruas dos bairros Chácara Imperial, Chácara Eldorado, Vila Haro, Vila Santa Terezinha. Também obras de macrodrenagem na bacia do Córrego do Onça e rede nas ruas dos bairros Santos Dumont, São Carlos, Guanabara, Vila Carioca e São João.

Em uma reunião realizada em julho deste ano, técnicos da Prefeitura detalharam a sete vereadores sobre empréstimos que podem custear os Programas de Macrodrenagem e Viabilidade Ambiental e o Programa Avançar Cidades, elencados desde 2016 pela própria população à municipalidade para a realização de obras de pavimentação de macrodrenagem que tragam uma solução definitiva aos transtornos ocasionados pelas chuvas em Três Lagoas (MS).

O Projeto de Lei apresentado ao Legislativo Municipal propunha que o município contraísse dois empréstimos para a viabilização das obras: um de US$ 50 milhões através do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), situado na Venezuela e outro empréstimo orçado em R$ 43,7 milhões junto ao banco brasileiro Caixa Econômica Federal (CEF), totalizando, portanto, R$ 243 milhões em recursos.

As obras visam atender diversas demandas do Município, principalmente com micro e macrodrenagem. "Se não forem feitas as drenagens nos bairros que mais sofrem com enchentes, ficamos impossibilitados de realizar novas pavimentações na Cidade, pois já temos o número máximo de ruas pavimentadas sem a drenagem", informou a diretora de Planejamento Econômico e Controle Urbanístico, da Secretaria Municipal de Governo e Políticas Públicas (SEGOV) Juliana Petek.

A macrodrenagem combate os pontos de alagamento retirando o excesso de água que se acumula no solo. Em Três Lagoas, são diversos os pontos de alagamento atingindo ruas e avenidas afetando a mobilidade urbana de motoristas, motociclistas, cliclistas e pedestres e atingindo residências.

Só em fevereiro deste ano, o município registrou 192,2nm de chuva, 13,3% à mais que o esperado na época.

Entres os diversos pontos afetados pelas chuvas em Três Lagoas, está a rua Yamaguti Kankit, a rua Bernardino Mendes e até a Lagoa Maior onde em fevereiro deste ano uma chuva carregou sacos de lixos poluindo o cartão postal.

Na Chácara Imperial serão implantados 7 km de galerias de águas pluviais, no Guanabara mais 10 km e na Avenida Jari Mercante, 24 km das galerias, tudo feito com o financiamento do banco CAF, fazendo parte do pacote de U$ 50 milhões.

"É do interesse do próprio banco que o projeto seja finalizado por completo nos próximos cinco anos, já que isso poderá fazer parte do portfólio do próprio CAF, então não ficará pela metade, o que demonstra uma verdadeira preocupação da atual administração com os moradores de Três Lagoas que dependem tanto dessas melhorias", afirmou o Secretario Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito Adriano Barreto.

Veja abaixo a publicação desta quarta-feira (11) no DOU

Fonte: Rádio Caçula/Julia Vasquez

Deixe um comentário