Sem dentes e com língua de 1 metro, bicho flagrado em MS engole presas sem mastigar

Já viu um? Em contrapartida, saliva deste animal é viscosa e pegajosa, uma característica essencial para que ele possa se alimentar

Publicado em
Sem dentes e com língua de 1 metro, bicho flagrado em MS engole presas sem mastigar

Com uma boca pequena e sem dentes, este bicho flagrado em Mato Grosso do Sul tem uma das maiores línguas do reino animal e engole seus alimentos sem mastigar. Para conseguir tal façanha, suas presas preferidas só poderiam ser formigas. Sim, o bicho filmado no cerrado de MS exibindo uma enorme língua é um majestoso tamanduá-bandeira.

Depois que os pezinhos da espécie, com “rastro igual de criança”, foram expostos e viralizaram, agora é a vez da língua desses animais ficarem bem conhecidas, mais uma vez, pelo inusitado.

O flagra foi divulgado pelo projeto Bandeiras e Rodovias do Icas (Instituto de Conservação de Animais Silvestres) e quem filmou o tamanduá-bandeira exibindo sua “modesta” e funcional linguinha foi a pesquisadora e etóloga Ale Bertassoni.

De acordo com o projeto, por não possuir dentes, a boca do tamanduá conta com outras características que o ajudam a fazer a digestão do alimento que, na maioria das vezes, são formigas.

“Apesar de sua boca ser pequena, sua língua é muito grande, podendo chegar a ter 1 metro de comprimento. Sua saliva é viscosa e pegajosa, uma característica essencial para que ele possa se alimentar dos quase 30 mil insetos que come por dia”, explica o Bandeiras e Rodovias.

Bem comprida, a língua grande dos tamanduás-bandeira tem uma função muito útil. “Ao encontrar alimento, eles cavam o chão com suas garras e colocam a língua no buraco”, esclarece o projeto que monitora os tamanduás no cerrado de MS.

‘Rastro igual de criança’: patas de animal raro encontrado em Mato Grosso do Sul chamam atenção

Tamanduás parecem inofensivos, mas podem ser ameaçadores
O tamanduá é lento, praticamente cego e possui uma audição muito ruim. Essas características podem fazê-lo parecer uma presa fácil e um animal inofensivo, mas a realidade é que seu abraço pode ser “mortal” até para uma onça. Além disso, ele muda completamente sua postura quando sente que corre perigo.

Em relato sobre este animal, o biólogo Fábio Paschoal comenta o comportamento da espécie e esclarece de onde veio a expressão “abraço de tamanduá”, detalhando ainda por que as onças podem correr desse bicho, mesmo que ele seja uma presa de seu cardápio.

“Quando sente uma ameaça, o bandeira muda completamente de postura: apoia-se nas patas traseiras, abre os braços, mostra as garras afiadas e espera pacientemente. Se o predador investir, recebe um abraço mortal. Dessa forma, pode matar até uma onça-pintada”, explica o biólogo.

“Por isso, quando você recebe um abraço de uma pessoa que não gosta de você, dizemos que essa pessoa está dando o famoso ‘abraço de tamanduá’”, elucida Paschoal.

Fonte: Midia Max

Deixe um comentário