Risco para higiene: com medo do coronavírus, campo-grandenses tiram a barba

Confira se a barba facilita o contágio e a transmissão do novo coronavírus

Publicado em
Risco para higiene: com medo do coronavírus, campo-grandenses tiram a barba

Entre vários cuidados para evitar a contaminação pelo coronavírus, a retirada da barba pode ser mais uma forma para manter a higiene e evitar o vírus entre os homens. No entanto, não são todos que precisam aparar os pelos do rosto, de acordo com especialistas.

A enfermeira Bruna Gabriella, da rede pública de saúde, explica que o cuidado maior é para os profissionais de saúde que precisam usar máscaras. “Por causa da barba, a máscara pode deixar aberturas e não vedar, e perder a capacidade de filtrar o vírus e impurezas”.

A enfermeira, ainda diz que para os homens que não trabalham na área da saúde, não precisa haver uma medida emergencial ou depilação total de pelos. “O momento em que a pessoa lava o rosto é suficiente para limpar a barba. O ideal é mantê-la curta e sempre fazer uma higienização com água e sabão”, afirma.

Cuidados que o farmacêutico de um hospital em São Gabriel do Oeste, Fabiano Grison, 42 anos, também aderiu após a pandemia do novo coronavírus. Fabiano diz que usava barba por cerca de 10 anos, e agora retirou para um ajuste mais eficiente da mascara. “O problema maior era o bigode, que fica próximo às vias respiratórias” explica Fabiano.

O farmacêutico diz que virou assunto entre os colegas, “muita gente não reconheceu num primeiro momento”. Os mais próximos ao ver Fabiano sem barba, questionavam se realmente era por conta de cuidado em evitar o vírus. Fabiano explica que foi uma opção dele porque outros profissionais continuam usando a barba.

Já o doutor e professor em biossegurança, Jorge Luiz, postou em sua rede social, a foto do fisioterapeuta Augusto Cruz e explicando a importância de remover a barba para que a máscara de modelo N95, recomendada pelos órgãos de saúde, sejam totalmente eficaz em sua proteção. O doutor orienta que a barba impede a acomodação das máscaras, possibilitando a passagem dos vírus.

O Ministério da Saúde ressalta que ainda que não há nenhum estudo que comprove que a barba é um transmissor do vírus. E os protocolos a seguir são os mesmos cuidados quando se fala para alguém que vai lavar o rosto e não tem barba. Mantenha o rosto e as mãos sempre limpas e evitar tocar nas mucosas.

Recomendação também vale para os cabelos. Algumas fake news circularam pela internet recomendando que as pessoas evitassem usar xampus, alegando que o produto não tem o pH suficiente para matar o vírus. No entanto, segundo os médicos, não há nenhum fundamento ou estudo científico que comprove isso. Muito pelo contrário. O ideal é sempre higienizar os fios e deixá-los limpos. É fake também a informação de que barba aumenta o risco de transmissão do novo coronavírus, porém e necessário cuidados.

O barbeiro, Marcelo Ricardo, 32, explica que vem recebendo a recomendação de que a boa higiene é fundamental para o vírus não se propagar. E que profissionais de saúde que possuem cabelos longos e barbas estão procurando para saber como devem prender os fios. Os “barbudos” também estão preocupados de como realizar a lavagem de forma correta. Marcelo orienta que sempre no banho o ideal e primeiro aplicar o shampoo ou sabonete líquido em seu rosto com a barba molhada e massageie todo o rosto e pescoço, em seguida enxágue bem, se possível e que repita o procedimento por duas vezes no mínimo, seque com uma toalha individual de preferencia, e complemente com o condicionador de barba logo em seguida e finalize usando o óleo de argan.

Lembrando que o uso de máscaras hoje é indicado apenas para profissionais da saúde e pra quem está com sintomas da doença, como tosse, coriza. E neste caso é recomendado sim raspar ou diminuir o tamanho da sua barba.

E para alguns que encara a experiencia com a sensação de perda dos fios que por muito tempo estiveram no rosto, para o humorista Tirulipa e  Felipe Andreoli que abriram mão de seus visual, a mensagem e de cuidado e que a barba cresce depois.

Fonte: Midia Max

00

Deixe um comentário