Para funcionar, indústrias e construção civil devem seguir regras severas

Medidas a serem publicadas pela prefeitura também disciplinam os canteiros de obras da construção civil

Publicado em
Para funcionar, indústrias e construção civil devem seguir regras severas

ndústrias em Campo Grande podem perder o alvará de funcionamento caso não sigam as regras sanitárias de combate ao novo coronavírus. Medidas a serem publicadas no Diário Oficial do município para esses empreendimentos, bem como para a construção civil, foram apresentadas pelo prefeito Marcos Trad (PSD) em transmissão ao vivo em sua página no Facebook.

As medidas foram anunciadas após decreto federal que flexibilizou o funcionamento de lotéricas e igrejas.

Entre as ações que as indústrias e as empreiteiras devem começar a adotar a partir de amanhã está a higienização de maquinas e equipamentos ao menos duas vezes ao dia e ainda o controle da limpeza de mãos dos funcionários, seja com água e sabão ou com álcool em gel, a cada duas horas.

“As indústrias devem obedecer (as regras sanitárias) sob pena de ter o alvará de funcionamento caçado e não devolver àqueles que infringirem nossas regras”, sustentou o chefe do Executivo, que fez o comunicado a lado da procuradora-chefe do MPT Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso do Sul (MPT/MS), Cândice Arosio.

Marquinhos Trad também ressaltou, ao mostrar na live, documento assinado por representantes da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) em que se comprometem a cumprir as medidas previstas na lei. “Há o compromisso de que vão honrar todos os pedidos da prefeitura e do Ministério Público”.

O decreto tanto para as indústrias quanto para o setor de construção civil são bastante semelhantes, com exigência de que os empregadores mantenham no local de trabalho, lavatórios com água e sabão disponíveis aos trabalhadores, bem como de álcool em 70%, com uso obrigatório no início das atividades e a cada duas horas.

Construção - Também é determinado que os locais sejam mantidos ventilados e que as máquinas e grandes superfícies sejam limpas e higienizadas ao menos duas vezes ao dia, bem como evitar a circulação de pessoas e de fornecedores dentro do chão de fábrica ou nos canteiros de obras. Nesses casos, essas pessoas devem ser orientadas a lavar as mãos ou higienizá-las com álcool em gel.

A distância de 1,5 metro entre os trabalhadores da indústria e de dois metros entre os da construção civil está presente no decreto, além da necessidade de adoção de medidas internas para evitar a aglomeração de pessoas e , ainda, o afastamento imediato e encaminhamento a unidade de saúde de trabalhadores que apresentem sintomas da Covid-19.

A prefeitura determina ainda que as empresas construtoras e indústrias orientem os trabalhadores sobre alertá-las sobre suas condições de saúde e de familiares.

Para os canteiros de obras, ainda é exigido uso de EPIs (equipamentos de proteção individual) destinados ao combate ao novo coronavírus, como máscaras e luvas, além de não poder haver mais de 20 pessoas no local.

Fonte: Campo Grande News

Deixe um comentário