Oposição se dará mal se usar tema energético na campanha, diz Lobão

Publicado em
Oposição se dará mal se usar tema energético na campanha, diz Lobão
Em conversa com o Blog, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que a oposição vai se dar mal se decidir explorar o tema da crise energética contra a presidente Dilma Rousseff durante a campanha. Ele disse que não pode adiantar se haverá aumento da conta de luz depois da eleição, mas argumenta que não haverá impacto inflacionário num eventual reajuste. **Blog** - Hoje, há redução de 20%. Isso tem custo para o Tesouro. Neste momento de dificuldade e carência de energia, não seria a hora de tirar esse subsidio? **Edison Lobão** - Não. O que nós temos feito é socorrer o sistema com empréstimo. Fez-se empréstimo as distribuidoras no ano passado, em 2013, que será repassado ao consumidor em módicas prestações anuais, de até 5 anos, para devolução. Essa devolução por parte do consumidor será para ele quase imperceptível. Esses cálculos – do ponto de vista do custo – estão sendo levantados pela Aneel e pelo Tesouro Nacional. Nós estamos acompanhando tudo isso, mas não se tem ainda conclusão. **Blog** – Como o senhor avalia esse dilema entre aumento do risco do consumo excessivo da energia e tarifas controladas? **Lobão** – O custo da energia elétrica por conta das térmicas é um pouco elevado, mas não é um descalabro. E a segurança energética vale esse preço. É claro que, para o bem maior da economia, o preferível é que não tivesse havido essa necessidade. Ela houve porque as chuvas estão sendo escassas até agora. No instante em que os nossos reservatórios estiverem confortáveis, as térmicas serão desligadas. **Blog** – A oposição já sinaliza que o problema de energia que o país enfrente nesse momento será um tema de campanha. Isso preocupa o governo? **Lobão** - Se alguém deseja usar esse tema em debates com a presidente ou para prejudicá-la na futura campanha, vai se dar mal. Nada está sendo feito erradamente e ela sabe tudo sobre o assunto. A presidente Dilma terá tranquilidade para responder qualquer indagação nesse sentido. **Blog** – Esse custo adicional das termelétricas não tem sido repassado para a conta de energia da população. Há preocupação para evitar risco inflacionário? **Lobão** - Eu estou dizendo a você que o empréstimo que foi feito pelo Tesouro no ano passado será repassado à conta de energia, ainda que em vários anos e de maneira imperceptível. Portanto, isso não terá efeito na economia. **Blog** – Esse aumento fica para depois da eleição? **Lobão** – A Lei mandou que esse empréstimo fosse cobrado em até cinco anos. Ele poderia ter sido cobrado a partir de 2013, 2014, 2015 ou até no ultimo ano dos cinco anos previstos. Portanto, eu não posso adiantar como vai ser feito, se vai ser feito depois da eleição ou no ano seguinte, assim por diante.

Fonte:

Deixe um comentário