Mulher não aceita fim do namoro e faz avó de ex-namorada refém em Três Lagoas

Após espancar a ex-namorada em um bar no Centro, a autora foi à casa da avó da ex e fez a idosa de refém

Publicado em
Mulher não aceita fim do namoro e faz avó de ex-namorada refém em Três Lagoas

TRÊS LAGOAS (MS) – Inconformada com o fim do namoro, uma mulher de 23 anos de idade fez a avó de sua ex-namorada de refém nesta sexta-feira (17), no bairro Jardim Alvorada. A Polícia Militar foi acionada por parentes e compareceu no local para intermediar as negociações e detenção da autora.

Segundo a neta da vítima, uma mulher de 24 anos de idade, na madrugada de hoje, enquanto estava em um bar com amigos recebeu várias mensagens de ameaça da ex-namorada. Em uma das mensagens, a autora dizia que iria matar ela e toda a sua família se a vítima não falasse com ela.

Com medo, a moça comentou com os amigos sobre as ameaças e resolveu ir embora do bar. Logo que chegou ao carro e abriu a porta, a mulher foi abordada pela ex-namorada e agredida com uma garrafa de cerveja. A autora ainda puxou os cabelos da vítima e a empurrou contra uma parede.

Os amigos vendo o ataque foram em seu auxílio e imobilizaram a autora. Sendo assim, a vítima compareceu na DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) ainda na madrugada para registrar a ocorrência e tomada das providências cabíveis.

Após as agressões, a autora não contente, foi realizar uma "visita" à avó da ex-namorada na manhã de hoje. A vítima foi informada dos planos da ex-namorada através de uma foto enviada em seu WhatsApp na qual a autora estava posando ao lado da sua avó e com a seguinte frase: "olha com quem estou, estou lhe aguardando".

A vítima temendo pela vida da avó se deslocou para a residência da idosa e acionou a Polícia. Ao chegar no local, a moça encontrou a mãe da autora e o padrasto em frente da residência. Questionados sobre o estado emocional da autora, o padastro dela informou que a autora estava descontrolada e tentando intervir, foi agredido com um capacete.

Os policiais compareceram no local do fato e após conversa, constaram que a autora estava transtornada e estava falando coisas sem sentido. Policiais solicitaram que a autora os acompanhasse até a delegacia, porém a mulher se negou. Assim, foi necessário o auxílio de força e algemas para conter a mulher sendo em seguida encaminhada para a delegacia para o registro da ocorrência e tomada das providências cabíveis.

Fonte: Da Redação / Foto:Ilustração

00

00

Deixe um comentário