Homem transporta bezerro em Celta e justifica: "foi melhor jeito que consegui"

Bezerro ficou em tratamento por pouco mais de um mês e quando recebeu alta foi levado para casa no porta-malas do Celta

Publicado em
Homem transporta bezerro em Celta e justifica:

Imagina só estar no trânsito e ver um bezerro no porta-malas de um carro? Pois é, a cena inusitada aconteceu na última sexta-feira (6) e o vídeo chamou a atenção nas redes sociais do . O animal, que estava em tratamento na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), após ser liberado foi levado para casa no porta-malas do Celta do dono e claro, a cena chamou a atenção de quem viu.

Vídeo postado pela página Campo Grande Mil Grau, no Facebook, mostra o bezerro em pé no porta-malas do Celta próximo a rotatória da Coca-Cola, na vila Olinda. Na imagem, o animal reveza entre olhar pelo para-brisa e para o motorista.

De acordo com o dono identificado apenas como Regis, esse era o único jeito de levar o bezerro de volta para a casa. "Ele recebeu alta na sexta-feira e eu fui buscar com o carro. O melhor jeito foi colocar no porta-malas. Forrei  liguei o ar condicionado. Não tinha jeito se não fosse no carro", explicou ao Campo Grande News.

Regis não quis dar o nome completo porque diz que recebeu críticas sobre o transporte, o que seria maus-tratos com o bezerro. O carro, de acordo com ele é da esposa e foi preparado para levar o animal.

"Quando tava na rotatória vi que tinha gente gravando. Não me importei e vim embora. Depois vi no Instagram e hoje passou na TV. As pessoas acham que é maus-tratos, mas não tem nada disso. Eu estava cuidando", disse.

"Eu sou dono. Sou responsável. Moro em uma chácara em Campo Grande, trouxe ele para casa do melhor jeito que eu consegui.", completou.

Segundo ele, o bezerro foi levado para tratamento no hospital veterinário da UFMS por ter nascido com as patas atrofiadas e precisava de cirurgia.

"Procurei o hospital da UFMS porque sai mais barato. Eles tem estudos. Tem um mês e pouco que levamos. Deixaram ele internado e fizeram cirurgia. Nesse tempo eu fiquei levando leite da mãe para o bezerrinho.Cuidei. Sempre ia lá", desabafou Régis.

A UFMS confirmou à reportagem que o animal foi atendido no hospital veterinário da instituição para uma cirurgia.

"O bezerro realmente foi atendido aqui. Ele nasceu com as patas atrofiadas e precisou fazer uma cirurgia. O dono trouxe ele recém nascido e ficou recebendo atendimento por pouco mais de 1 mês.", disse em nota.

Maus-tratos - Procurado pela reportagem o biólogo e tenente coronel da PMA (Polícia Militar Ambiental), Edmilson Paulino Queiroz, disse que apesar de inusitado o transporte não configura como maus-tratos ao bezerro.

"Qual a diferença dali no ar condicionado ou para um caminhão no sol. Aparentemente não configura maus-tratos", afirmou. 

Fonte: Campo Grande News

00

Deixe um comentário