Dia D em alusão ao Dia Estadual de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual contra a criança

O Centro de Referência de Educação e Assistência Social (CREAS) está realizando blitzes educativas no trânsito de Três Lagoas.

Publicado em
Dia D em alusão ao Dia Estadual de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual contra a criança

Dia 06 de outubro é comemorado o Dia Estadual de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual contra a criança e adolescente em Mato Grosso do Sul e para conscientizar a população sobre o assunto, o Centro de Referência de Educação e Assistência Social (CREAS) está realizando blitzes educativas no trânsito de Três Lagoas.

Na manhã desta quarta-feira (06), a primeira blitz aconteceu na Avenida Rosário Congro, esquina com a Praça Ramez Tebet, onde as equipes compostas por servidores do CREAS e voluntários estiveram distribuindo material informativo para os transeuntes. O objetivo é reforçar a mensagem de proteção à criança e ao adolescente e a importância de denunciar qualquer forma de abuso.

Considerado o Dia D da Campanha, o diretor de proteção social básica da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), Luís Fernando Tondeli Focchi, expos a necessidade de ampliar as campanhas como esta.

“Geralmente desenvolvemos campanhas no mês de maio, por ser o mês de mobilização nacional referente a este enfrentamento e, este é o primeiro ano que estendemos em alusão ao Dia Estadual. É preciso reforçar a divulgação de nossos trabalhos para a população e informar sobre os órgãos de proteção e atendimento às vítimas, além dos canais de denúncia disponíveis”, explicou.

A coordenadora do CREAS, Silvania Amorim, informou que o número de casos atendidos no ano passado e neste ano seguem no mesmo patamar.

“Atendemos em 2020, 94 casos de abuso e exploração contra a criança e adolescentes, sendo que 67 entre janeiro e setembro. Neste ano, no mesmo período, tivemos 68 casos, o que nos preocupa por não ter reduzido. Pedimos muito a colaboração de pais, parentes, amigos e demais pessoas não permitir que a criança seja vítima desse tipo de crime, denuncie!”, ressaltou.

Destes números, a maioria das vítimas tem menos de 13 anos de idade e 90% são meninas abusadas por pessoas da própria família ou próximas. Aproximadamente 30% dos abusos são cometidos pelo pai da criança. Estes dados são referentes aos casos que são atendidos por meio do CREAS, não incluindo os registrados pelo Conselho Tutelar ou diretamente pela Polícia Civil.

PROGRAMAÇÃO
Com apoio dos agentes de trânsito, as blitzes continuam nos seguintes cruzamentos
14:30 às 15:30 Rua Alexandre da Costa (ao lado da Biblioteca Municipal);
17:00 – Panfletagem nos semáforos dos cruzamentos: Rua Paranaíba com a Avenida Antônio Trajano; Rua Elvirio Mário Mancini com Avenida Olinto Mancini; Avenidas Olinto Mancini e Antônio Trajano; Avenida Filinto Muller com Rua Munir Thomé;
18:30 – Panfletagem na Feira Livre

DENÚNCIA
Denúncias de casos de Abuso e Exploração Sexual contra a criança e adolescente podem ser feitas pelo telefone 100.

Fonte:

Deixe um comentário