Cifra Negra: Investigação que pode cassar vereador alvo de operação terá continuidade

O suposto esquema consistiria em fraudar processos licitatórios para contratar empresas de software.

Publicado em
Cifra Negra: Investigação que pode cassar vereador alvo de operação terá continuidade

Investigação que pode culminar na pela cassação do mandado do vereador afastado Cirilo Ramão (MDB), alvo da Operação Cifra Negra, terá continuidade. Ele é acusado de integrar suposto esquema de fraude em licitações na Câmara Municipal de Dourados – distante 225 km de Campo Grande.

O suposto esquema, acusa o MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), consistiria em fraudar processos licitatórios para contratar empresas de software. Segundo o Dourados News, a deliberação da comissão processante aconteceu na manhã desta segunda-feira (18), mas o presidente dela, vereador Bebeto (PR), ainda não foi localizado para comentar o assunto.

Detido na PED (Penitenciária Estadual de Dourados) por descumprimento de medidas cautelares, Cirilo Ramão foi beneficiado por habeas corpus na última terça-feira (12). Com a decisão da comissão, tudo que foi apontado pelos promotores responsáveis pela Cifra Negra continuam sob apuração da Casa de Leis.

Recuo

Na mesma semana em que Dourados tornou-se novamente centro de investigações contra corrupção, com a 3ª fase da Operação Pregão, duas comissões processantes tentaram livrar Idenor Machado (PSDB) e Denize Portollan (PR) da perda definitiva do mandato.

Seus presidentes, Jânio Miguel (PR) – correligionário de Denize e também da prefeita Délia Razuk – e Romualdo Ramim (PDT) deliberaram pelo arquivamento da investigação na Casa de Leis, mas voltaram atrás durante a sessão ordinária e optaram, então, pela continuidade do processo de cassação, ainda conforme o Dourados News.

Regimentalmente, a comissão, escolhida por sorteio, tem 90 dias, contados a partir de sua formação, para apresentar relatório final, recomendando ou não a perda do cargo. Com o relatório em mãos, plenário da Casa de Leis decidirá o destino do emedebista.

Ele não foi localizado para comentar o andamento da comissão, mas o espaço nesta reportagem continuará reservado para sua manifestação, caso queira.

Fonte: Midiamax

Deixe um comentário