Regularização Fundiária gratuita chega ao bairro Jardim Alvorada em Três Lagoa

Para o engenheiro da Agehab, Madson Ramão, emitir as escrituras das casas representa mais do que uma simples emissão do documento, mas a concretização de um sonho destas famílias

Publicado em
Regularização Fundiária gratuita chega ao bairro Jardim Alvorada em Três Lagoa

TRÊS LAGOAS (MS) - Na noite desta terça-feira (29), o sonho da casa própria ficou mais perto de ser concretizado para aproximadamente 122 moradores do bairro Jardim Alvorada. Foi formalizada uma parceira entre a Agência de Habitação do Estado do Mato Grosso do Sul (Agehab) e a Prefeitura Municipal de Três Lagoas para a regularização das escrituras dos imóveis.

De acordo com a assessora política da Secretaria Municipal de Governo Ivy Carla esse contrato de parceria entre Prefeitura e o Governo do MS representa uma segurança jurídica para os moradores do bairro Jardim Alvorada.

Para o engenheiro da Agehab, Madson Ramão, emitir as escrituras das casas representa mais do que uma simples emissão do documento, mas a concretização de um sonho destas famílias.

Entre as facilidades ofertadas para a regularização das escrituras públicas dos imóveis, está um ponto de apoio de atendimento às famílias do Jd. Alvorada, que foi instalado na Escola Municipal Maria Eulália, localilzada à av. Cap. Olinto Mancini, 2775 - Jardim Primaveril, Três Lagoas - MS, 79603-010 e o telefone: (67) 3929-9892.

No local, uma equipe está disponível a partir desta quarta-feira (30) para atender e orientar os moradores sobre como proceder para a escrituração dos imóveis. Os moradores devem levar os documentos originais (RG, CPF, Certidão de Casamento para os casados e os documentos referentes à aquisição dos imóveis).

A dona-de-casa Rúbia Regina de Oliveira contou que reside no Jardim Alvorada há 22 anos e, desde a compra do imóvel esperava por esta regularização. Rúbia explicou ainda que as negociações dos imóveis aconteceram, em sua maioria, a compra e venda através de terceiros e essa situação gerou, por décadas, uma grande insegurança.

DÉFICIT HABITACIONAL

A redução do crédito para financiamento de imóveis, o desemprego em alta a partir dos anos de crise e a queda na renda das famílias tornaram o sonho da casa própria ainda mais distante para milhares de brasileiros. O déficit habitacional do País, que já era elevado, aumentou em mais de 220 mil imóveis entre 2015 e 2017, batendo recorde.

Um levantamento feito pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV) aponta que o déficit de moradias cresceu 7% em apenas dez anos, de 2007 a 2017, tendo atingido 7,78 milhões de unidades habitacionais em 2017. (Fonte: Fundação Getúlio Vargas - FGV)
 

Fonte: Prefeitura de Três Lagoas

 - Foto 1
 - Foto 2
 - Foto 3

Deixe um comentário