SIG prende dois suspeitos de furto que agiam com controle remoto e um receptador no interior paulista

O Setor de Investigação Geral de Três Lagoas (SIG) desmantelou a ação de dupla criminosa que agia em Três Lagoas através de controle remoto e furtava armas, munições e objetos diversos e também o suspeito de receptação, um capataz do interior paulista

Publicado em
SIG prende dois suspeitos de furto que agiam com controle remoto e um receptador no interior paulista

TRÊS LAGOAS (MS) - Os investigadores do Setor de Investigação Geral de Três Lagoas (SIG) desmantelaram na última sexta-feira a ação de uma dupla suspeita de furto da cidade e também a ação de um suspeito de receptação, um capataz de fazenda localizado no interior paulista, na cidade de Castilho (SP).

De acordo com informações, a dupla agia com um controle remoto eletrônico, bloqueando a frequência de alarmes de veículos e residências para então, furtar armas, munições e outros objetos.

Uma pistola calibre 45 mm e uma espingarda calibre 22 foram apreendidas, além de dinheiro, cartões de crédito, diversas munições e documentos.

SUSPEITOS, AÇÃO EM FAMÍLIA E ANIVERSÁRIO NO CRIME

Segundo a descrição no documento policial, os suspeitos identificados tratam-se dos jovens Kaio Henrique Lima da Silva, de 19 anos e Lucas Silva Nogueira, de 18 anos.

Algumas curiosidades sobre esta ocorrência são pontos de destaque.

Vejamos: Kaio e Lucas são cunhados, ou seja, percebe-se uma prática criminosa "em família" e a outra curiosidade consiste no fato de que, no dia do furto da pistola 45, o jovem Lucas completou a maior idade.

No entanto, ao realizar a checagem de antecendentes criminais, a "capivara", revelou-se que Lucas não era primário, ou seja, já possui diversas passagens por ações criminosas, porém à época de sua menor idade, passando assim, diversas vezes pela UNEI (Unidade Educacional de Internação).

Lucas completa 18 anos, portanto, suspeito de furto.
 
MODUS OPERANDI

Com a posse de um controle remoto eletrônico, a dupla Lucas e Kaio bloqueava a frequência de alarmes de veículos e residências, fazendo com que a vítima penssasse ter esquecido de ativar o alarme de segurança, para então, cometerem os delitos sem levantar suspeitas.

Os crimes aconteciam desde outubro de 2018, numa ação que pode ter ocasionado mais vítimas, ao longo destes oito meses.

Ou seja, de outubro de 2018 para cá, maio de 2019, os investigadores da SIG de Três Lagoas acreditam que novas vítimas podem aparecer, são aquelas vítimas que registraram queixa de extravio de documentos, valores em dinheiro, de objetos, etc. sem suspeitar que eram vítimas de furto.
 
FURTO DA PISTOLA 45 MM

De acordo com os investigadores do SIG de Três Lagoas, em outubro de 2018, um bombeiro militar visitou um familiar no Hospital Auxiliadora e, ao comparecer naquele local, estacionou o seu carro nas imediações e acionou o alarme do veículo.

Pensando em deixar a arma em segurança no carro, a vítima percebeu que sua pistola de 45 mm havia sido furtada.

Após diligências, os policiais investigadores do SIG localizaram as armas (pistola e espinguarda) em posse de um receptador, um capataz do interior paulista, na cidade de Castilho (SP) e elucidaram, portanto, que os suspeitos bloqueavam a frequência dos alarmes para as práticas criminosas.

O telefone da SIG é o (67) 3929-1173 e, as autoridades policiais reforçam que as possíveis vítimas devem procurar a delegacia ou entrar em contato.

Logo mais, no período vespertino, deve acontecer a audiência de custódia sobre os suspeitos Kaio Henrique Lima da Silva, de 19 anos e Lucas Silva Nogueira, de 18 anos.

Fonte: Dados e fotos de Rádio Caçula

 - Foto 1
 - Foto 2
 - Foto 3
 - Foto 4
 - Foto 5
 - Foto 6
 - Foto 7

Deixe um comentário