Servidores da Educação realizam paralisação contra reforma da previdência e em defesa da educação pública

A Paralisação Nacional foi deliberada, por unanimidade durante a assembleia e o principal objetivo é a luta contra a Reforma da Previdência, na qual tira o direito da aposentadoria dos brasileiros, e também os cortes na Educação Pública Básica e Superior, realizado pelo Governo Federal neste ano

Publicado em
Servidores da Educação realizam paralisação contra reforma da previdência e em defesa da educação pública

TRÊS LAGOAS (MS) – Na manhã desta terça-feira (13), Sinted (Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Três Lagoas e Selvíria), trabalhadores da educação e alunos das Redes Estadual de Três Lagoas realizam manifestação na área central da cidade contra a reforma da Previdência e contra o corte de verbas na Educação.
 
O ato pelo Movimento Unificado teve concentração na Igreja Matriz, às 7 horas da manhã, e seguiu para o centro da cidade. O manifesto conta com a presença de vários sindicatos da cidade e movimentos sociais, além de alunos da rede pública de ensino de Três Lagoas.

A Paralisação Nacional foi deliberada, por unanimidade durante a assembleia e o principal objetivo é a luta contra a Reforma da Previdência, na qual tira o direito da aposentadoria dos brasileiros, e também os cortes na Educação Pública Básica e Superior, realizado pelo Governo Federal neste ano.

Segundo a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação), um novo bloqueio no orçamento do MEC (Ministério da Educação) no valor de R$ 348 milhões, divulgado no dia 7 de agosto, afetará a compra e a distribuição de centenas de livros didáticos que atenderiam crianças do ensino fundamental de todo o país.

"Desde o início de 2019, houve uma série de propostas de retiradas de direitos e cortes na educação pública. Ter uma aposentadoria digna e uma educação de qualidade é necessário para nossa qualidade de vida, e não podemos deixar isso acontecer. A classe trabalhadora é forte, e se nos unirmos, não há quem nos vença", relata a presidenta do SINTED, professora Maria Laura Castro dos Santos.
 
Neste momento, a equipe de reportagem acompanha a manifestação e a qualquer momento mais detalhes e depoimentos.

Fonte: Da Redação

 - Foto 1

Deixe um comentário