Equoterapia amplia o número de atendimentos em Três Lagoas

O Projeto de Equoterapia conta com o apoio de profissionais fisioterapeutas e empresários

Publicado em
Equoterapia amplia o número de atendimentos em Três Lagoas

TRÊS LAGOAS (MS) – A equoterapia é um método terapêutico e educacional, que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiências e necessidades especiais.

Em Três Lagoas, o projeto de equoterapia é desenvolvido através da parceria entre o 2º Batalhão de Policia Militar, o fisioterapeuta Carlos Eduardo Conte e empresários da cidade. O projeto atende 30 crianças com diversos diagnósticos, entre eles: paralisia cerebral, autismo, etc.

Com início em junho de 2018, o projeto começou tímido atendendo inicialmente cerca de 18 crianças.

No entanto, o projeto ganhou força com um leilão virtual, realizado pela Vila Real Leilões, realizado neste ano de 2019, onde novos parceiros compravam sêmen de equinos e, ao mesmo tempo, apadrinhavam as crianças do projeto.

Com a ação, foi possível ampliar o atendimento para 30 crianças.

A equoterapia é desenvolvida com auxílio de cavalos que foram apreendidos e posteriormente doados para o 2º Batalhão da PM. Além da ajuda de profissionais e estudantes de Fisioterapia, voluntários, o projeto conta principalmente com o apoio dos empresários que apadrinham crianças que as famílias não possuem condições de pagar pelo tratamento.

O 2º Batalhão de Policia Militar através do Comandante Tenente Coronel Ênio de Souza Soares, está fazendo uma campanha para adquirir uniformes para as crianças atendidas no projeto e para os profissionais envolvidos. E, para isso, o projeto necessita de novos parceiros.

Segundo o Comandante, o investimento é baixo, em torno de R$ 700,00 (setecentos reais). Assim, ele faz o convite para os empresários três-lagoenses para apoiarem o projeto e tornarem um parceiro efetivo do projeto que vem ajudando várias crianças do município. Possibilitando, até mesmo mais uma ampliação de assitidos.

Um levantamento foi feito e a demanda para Tês Lagoas e de aproximadamente 300 crianças que necessitam da equoterapia.

O Fisioterapeuta Carlos Eduardo Conti explica que a Equoterapia "É um método terapêutico que utiliza o cavalo como uma abordagem interdisciplinar com ganhos a nível de saúde, psíquico e na área de equitação".

O fisioterapeuta salientou que o projeto iniciou atendendo 18 crianças e, hoje, após a adesão de novos parceiros, o projeto passou a atender 30 crianças. Salientou que o sucesso do projeto é devido à parceria com o 2º Batalhão de Polícia Militar de Três Lagoas e dos parceiros.

Carlos Eduardo, que atua com a equoterapia há pelo menos 8 anos, explica que o sucesso do tratamento une a pureza da criança com a pureza do cavalo. E essa combinação e sintonia, "não tem como não ser sucesso", comentou o fisioterapeuta.

O MENINO KALEBY

Ricardo Sampaio informou à reportagem da Rádio Caçula, que seu filho Kaleby faz o tratamento com equoterapia desde os 6 meses de vida e, hoje aos 6 anos de idade, o projeto desenvolvido em Três Lagoas, tem ajudado a criança a adquirir controle de pescoço, cabeça e tronco.

Sampaio relata que a esposa, durante a gravidez, foi acometida pela Dengue e, isso gerou complicações no parto do Kaleby. A criança durante o parto sofreu anóxia (falta de oxigênio), duas paradas cardíacas e passou um mês na UTI. E após todos os percausos, o pequeno guerreiro tem lutado incansávelmente pela vida e, encontrou na Equoterapia forças para progredir.

Fonte: Da Redação

 - Foto 1
50

Na noite desta quinta-feira (07) quatro homens foram assaltados por homens armados, em frente uma residência no bairro Santa Terezinha, em Três Lagoas

Deixe um comentário