Adestrador de cães de Três Lagoas explica os mitos e verdades sobre a raça PitBull

Após alguns ataques de cães de estimação em Três Lagoas, Diogo explica sobre o comportamento da raça

Publicado em
Adestrador de cães de Três Lagoas explica os mitos e verdades sobre a raça PitBull

No último sábado, 11, mais um ataque de Pitbull aconteceu em Três Lagoas, com o segundo ataque a humanos em menos de um mês, ressurge a polêmica sobre o comportamento dos bichos.

Usados muitas vezes como cães de guarda, o especialista Diogo Abel alerta que os Pitbulls não foram feitos para isso. Usar o animal para uma característica que não é da natureza dele pode gerar agressividade.

Adestrador a mais de 22 anos, Diogo explica que donos cometem o erro de achar que os cães podem proteger a casa por causarem medo em outras pessoas.

“Não é característico da raça, quando você usa ele para guarda, é um sinal de desvio do comportamento dele, o Pitbull é um cão de combate por ter uma energia extrema, o nível de ansiedade dele é alto e ele tem que ter um gasto de energia maior. O que acontece é que a pessoa leva para casa e não gasta a energia que precisa, fazendo com que ele crie comportamentos agressivos, inclusive com os donos”. Afirmou o adestrador.

Os cães são reflexo da forma como são criados e de seus donos, verdadeiros espelhos para eles. Algumas raças têm características próprias para serem mais dominantes, mais agressivas ou mesmo mais tímidas e tranquilas. Além dessa característica da personalidade, há também o ambiente em que o cão é criado, interferindo definitivamente no seu comportamento.

Embora alguns os considerem violentos, se desde pequenos receberem um correto adestramento, podem chegar a ser, além de pacíficos, protetores e muito carinhosos. Segundo o adestrador, o comportamento canino é 50% genético e 50% ambiental. “ Um erro comum cometido na criação dos Pitbulls é deixar os cães apenas dentro de casa e no quintal, os cachorros devem ser socializados e isto deve acontecer até os seis ou oito meses de idade, já que é uma fase em que ele levará o aprendizado para a vida inteira” comentou Diogo.

PitBulls não são mais cruéis do que Golden Retrievers, Beagles ou outros cães populares, há mais ataques de Pinscher do que de Pibulls a questão é que não são noticiados “Pitbulls estão como uma das cinco raças mais estáveis, é lógico que todo cão morde e uma mordida de um cão grande vai fazer muito mais estrago que uma mordida de um Pinscher”, afirmou o adestrador.

O adestrador conta que os animais não foram geneticamente modificados, mas a raça foi sendo aprimorada com o tempo.

“Sai uma ninhada com um cão mais forte e maior, aí cruzam este animal com outro que também é forte e maior, assim foram afinando e moldando a raça”. Conclui Diogo.

Diogo atende em Três Lagoas e região e pode ser contatado pelo telefone (67) 99165-6960.

Fonte: Hojemais

Deixe um comentário