Covid-19: Costureira que morreu teria organizado festa com familiares

A idosa é o segundo óbito da cidade de Brasilândia (MS). Infelizmente na noite de ontem, domingo (17), não resistiu e veio a óbito no Hospital Auxiliadora

Publicado em
Covid-19: Costureira que morreu teria organizado festa com familiares

TRÊS LAGOAS (MS) – A exatos 13 dias a paciente Marilda Alves do Santos, moradora da cidade de Brasilândia (MS), foi internada em estado grave, porém não resistiu e faleceu na noite de ontem, domingo (17), por volta das 21h32min, no Hospital Auxiliadora. A paciente que foi o primeiro caso da Covid-19 no munícipio, é o segundo óbito contabilizado em menos de dez dias.

Conforme a assessoria de imprensa da prefeitura de Brasilândia, Marilda Reis promoveu uma festa, no dia 1º de maio, com parentes que chegaram de outro estado. Ela, um familiar que morreu na semana passada e outras pessoas, no total de 10, se contaminaram. "Isso causou um surto da doença em Brasilândia", disse o secretário.

Marilda e o outro familiar, que também morava em Brasilândia, precisaram de internação no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Três Lagoas. Ele tinha 57 anos e morreu dia 12 de maio.

Marilda era a costureira da cidade e bastante querida, no dia que o fato ocorreu em Brasilândia haviam mais 11 pessoas no local, assim como seu genro, agora os outros 10 membros restantes da família estão em isolamento domiciliar.

A empresa funerária Pax Vida de Brasilândia (MS), foi acionada e até chegarem a equipe do cemitério municipal foi chamada para fazer o sepultamento e logo os agentes da funerária fizeram o transporte do corpo, onde seguiram direto para o Campo Santo, com a presença de apenas um membro de sua família, de acordo com as regras de sepultamento estabelecidas pelo Ministério da Saúde.

O secretário falou ainda que o estado tem registrado crescimento de 10% ao dia e pede que a população se mantenha em isolamento social. Conforme ele, as regiões mais preocupantes são as de Três Lagoas, Guia Lopes da Laguna, Jardim, Bonito e Dourados, por conta da alta quantidade de registros em pouco tempo. Nestas cidades também foi ampliada a testagem.

Sobre a ocupação de leitos hospitalares, Resende lembra que a situação do estado "é confortável", mas pode se agravar se a contaminação em algumas cidades chegar aos idosos.

De acordo com dados divulgados domingo (17), pelo estado, Mato Grosso do Sul estava com 4.954 casos notificados de covid-19, sendo 4.294 descartados, 69 suspeitos e 570 confirmados. Deste número, 217 estão recuperados.

Fonte: Rádio Caçula / Foto: Facebook

00

Deixe um comentário