26/06/2017 10h24 - Atualizado em 26/06/2017 10h24

Por proposição de Eduardo Rocha, ALMS homenageia ex-governador Wilson Barbosa Martins


Por: ASSECOM

O deputado estadual Eduardo Rocha, líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, propôs e será realizada nesta segunda-feira (26), uma sessão solene em homenagem ao ex-governador Wilson Barbosa Martins, pelos seus 100 anos de idade completados na última quarta-feira (21).

Para o parlamentar, esta é uma forma de homenagear um homem que fez história em Mato Grosso do Sul e contribuiu muito para o desenvolvimento do Estado. "Dr. Wilson foi um desbravador do Estado, em época com muitas dificuldades, sem indústrias, uma região vivendo do boi, praticamente e um pouco da soja".

Rocha enfatiza que Martins é um político que inspirou muita gente. "Eu inclusive me inspirei no Dr. Wilson. Ele deixou um legado de trabalho, de honestidade e de superação. Dessa forma, a Assembleia Legislativa reuniu com a Academia Sul-Mato-Grossense de Letras e o Instituto Histórico e Geográfico do Estado para fazer esta homenagem".

Eduardo Rocha destacou que o evento deve reunir grandes nomes da politica do Estado, do período atual e no tempo de Wilson Barbosa Martins. Estão previstas, entre outras, a presença de toda a bancada federal de Mato Grosso do Sul, como a senadora Simone Tebet e o senador Waldemir Moka, do governador Reinaldo Azambuja, do ex-governador André Puccinelli, além de outros políticos, amigos e familiares do Dr. Wilson.

A sessão está marcada para inicias às 19h30, no Plenário "Deputado Julio Maia", no Palácio Guaicurus – Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Biografia

Filho de Henrique e Adelaide Martins, Wilson Barbosa Martins nasceu em Campo Grande, em 21 de junho de 1917. Formou-se no curso de Direito em 1939, na Universidade São Paulo (USP). De volta a Campo Grande, passou a trabalhar junto à administração pública, exercendo a função de secretário-geral da prefeitura de Campo Grande.

Em 1945 fundou a União Democrática Nacional (UDN) no Estado, e elegeu-se suplente do senador por Mato Grosso João Vilasboas no pleito de outubro de 1954. Eleito prefeito de Campo Grande na legenda da UDN em 1958, assumiu a prefeitura em janeiro do ano seguinte. Em 1962 elegeu-se deputado federal por Mato Grosso, ainda na UDN. Deixando a prefeitura em janeiro de 1963, ocupou a cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro seguinte.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Em 1966 reelegeu-se na legenda do MDB. Em 1969 teve seu mandato parlamentar cassado e os direitos políticos suspensos por dez anos pelo Ato Institucional nº 5, editado em dezembro do ano anterior, voltando a exercer a advocacia.

Entre 1979 e 1981, Wilson Martins foi o primeiro presidente da seção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Mato Grosso do Sul, defendendo presos políticos. Com a

extinção do bipartidarismo em 29 de novembro de 1979 e a consequente reformulação partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), tornando-se presidente do partido.

Nas eleições de novembro de 1982 foi eleito governador do estado de Mato Grosso do Sul na legenda do PMDB. Desincompatibilizou-se do cargo em maio de 1986 para disputar uma cadeira no Senado. Eleito senador da República, ocupou a primeira vaga pelo Mato Grosso do Sul em 1987. No pleito de outubro de 1994 foi novamente eleito governador do Mato Grosso do Sul.

Em agosto de 2005, foi homenageado pelo Conselho Federal da OAB em seu Projeto Memória, destinado a profissionais de cada estado brasileiro que tenham prestado grandes serviços à advocacia e contribuído de forma relevante para a história da entidade. Em 2008, concluiu os originais de seu livro de memórias. Dividida em 12 capítulos e com aproximadamente 250 páginas, a obra retrata episódios importantes da história de Campo Grande, de Mato Grosso do Sul e do Brasil.

Wilson Barbosa Martins foi casado por com dona Nelly Martins por 60 anos, com quem teve três filhos. Celina, Thais e Nelson.

Advogado, foi deputado federal MT (1963-1969); prefeito de Campo Grande (1959-1963); governador de MS (1983-1986 e 1995-1998) e senador por MS (1987-1994).