21/06/2017 14h57 - Atualizado em 21/06/2017 14h57

Diretora de Habitação explica sobre planejamento das 400 moradias


Por: Rayani Santa Cruz
Sônia Góis, diretora do Departamento de Habitação de Três Lagoas, falou sobre o programa de construção de 400 moradias populares em Três Lagoas. Sônia Góis, diretora do Departamento de Habitação de Três Lagoas, falou sobre o programa de construção de 400 moradias populares em Três Lagoas.

Sônia Góis, Diretora do Departamento de Habitação de Três Lagoas compareceu no programa "Linha Direta com a Notícia", onde explicou sobre o planejamento da Prefeitura Municipal em construir 400 moradias populares no município.

De acordo com Sônia Góis, o município e os órgãos dos governos Federal e Estadual, estão fazendo reuniões e analisando sobre a construção de 400 moradias populares em terrenos próximos ao Comando da Polícia Militar e a Câmara Municipal.

"Cumprimos exatamente passo a passo, o que o programa exige" disse Sônia. Os candidatos deverão estar cadastrados no sistema de habitação do Município, possuírem os documentos exigidos como o NIS – Número de Identificação Social, gerado pelo CRAS.

A aprovação dos contemplados segue de acordo com o sistema próprio da Caixa Econômica Federal. Sônia disse que após as inscrições a capacitação ou não do indivíduo depende do sistema da CEF, e somente após a transação de dados e compatibilidade do cidadão com o programa, é que o mesmo terá a capacitação, e por final a participação dos sorteios.

Para participar do sorteio dessas casas os cidadãos participantes devem estar na faixa 1,5, 2 e 3, ou seja, a modalidade atenderá famílias com renda mensal a partir de R$ 1.800,00 e que não possua imóvel em seu nome, e sem restrições financeiras.

Os cadastros devem ser iniciados em julho, no próprio Departamento de Habitação, em horário comercial. As pessoas deverão ser atendidas por senha e segundo a diretora a população não deve permanecer em filas e ao relento, pois o período de cadastramento será longo.

As negociações começaram entre a Prefeitura e Técnicos do Patrimônio da União, para haja a doação dos terrenos, onde deverão ser construídas as moradias.