20/09/2017 15h39 - Atualizado em 20/09/2017 15h39

SIG recupera celular que foi "achado" antes mesmo de ter sido roubado


Por: Da Redação
 

Os policiais do Setor de Investigações Gerais de Três Lagoas (SIG) recuperaram nesta terça-feira (19) dois aparelhos celulares que haviam sido roubados.

Duas pessoas foram presas e acusadas de receptação, mas o que mais chamou a atenção dos policiais foi que um dos suspeitos afirmou que teria encontrado o celular, um dia antes de o aparelho ter sido roubado da vítima.

O primeiro caso esclarecido foi o de um celular levado de uma casa furtada no bairro Ipacaraí. O crime aconteceu no dia 22 de agosto.

Os policiais rastrearam o aparelho e descobriram que estava em uma residência no bairro Vila Haro, então foi realizada diligencia até o local e encontraram o aparelho com uma jovem de 25 anos.

Em entrevista, a jovem disse que estava em um bar quando foi abordada por um desconhecido que disse estar passando por necessidades e precisava vender seu celular. Pelo aparelho a mulher pagou R$200 e afirmou que em momento nenhum desconfiou que fosse produto de crime.

A jovem anunciou o aparelho e teria vendido pelo valor de R$ 150 e entregaria ao comprador esta semana.

O segundo caso foi a recuperação de um celular roubado de uma operadora de caixa no ultimo sábado (16), quando a vítima saia de seu local de trabalho, na Avenida Clodoaldo Garcia, quando foi abordada por uma dupla de moto que a ameaçou e roubou o celular.

O rastreamento do aparelho levou os policiais até o bairro Osmar Dutra, onde conversaram com um homem que se apresentou como o pai do suspeito e informou aos agentes que seu filho estava na cidade de Andradina (SP).

Na manhã desta quarta-feira(20) o suspeito, um jovem de 22 anos, se apresentou na sede do SIG e disse aos policiais que encontrou o aparelho jogado o canteiro central da Avenida Filinto Muller, próximo a uma tabacaria. O que chamou a atenção dos agentes foi que o suspeito alegou ter achado o aparelho na sexta-feira (15) e o roubo só ter ocorrido no sábado (16).

Nos dois casos, os suspeitos foram autuados pelo crime de receptação culposa e respondem em liberdade.