11/08/2017 15h50 - Atualizado em 11/08/2017 15h50

Réu que tentou matar mulher em meio a briga por uso de Whatsapp pega 19 anos


Por: Campo Grande News
 
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Homem que tentou matar a esposa a facadas por causa do uso do aplicativo Whatsapp foi condenado a 19 anos e quatro meses de prisão, pelo Tribunal do Júri da Comarca de Três Lagoas.

Paulo Sérgio da Silva Morales respondia por tentativa de feminicídio, duplamente qualificado contra sua companheira. De acordo com a denúncia, no dia 14 de maio de 2015, ele esfaqueou a vítima, depois que os dois tiveram uma discussão por causa da utilização do aplicativo Whatsapp.

O marido não estava satisfeito com o fato da esposa e filhos usarem o aplicativo. Embriagado, ele teria atacado a vítima pelas costas e, quando ela se virou, levou golpes no peito e braço.

A mulher foi socorrida pelo filho de 11 anos, que tentou agarrar a faca do agressor, seu padrasto. A vítima conseguiu fugir e foi socorrida por vizinhos que jogavam futebol em frente à residência. O homem foi contido e linchado até a chegada da polícia.

Machismo – No processo, o promotor de justiça Luciano Anechini Lara Leite, da 8ª Promotoria de Justiça de Três Lagoas, sustentou a acusação de homicídio triplamente qualificado tentado, destacando que, na semana de comemoração de 10 anos da Lei Maria da Penha, o processo trazia em destaque a triste realidade da sociedade machista e preconceituosa.

O promotor questionou, inclusive, o porque da vítima, mesmo tendo lavrado oito boletins de ocorrência contra o agressor, ainda continuava a conviver com ele.

O Conselho de Sentença, por maioria de votos declarados, reconheceu a materialidade, a letalidade e autoria, e condenou o réu, mantendo as qualificadoras.