03/11/2018 18h52 - Atualizado em 03/11/2018 18h52

Mau tempo pode ter causado queda de avião em que pecuarista morreu


Por: Campo Grande News
 
Foto: Facebook Foto: Facebook

Um laudo técnico preliminar não apontou problemas mecânicos na aeronave pilotada pelo pecuarista Danilo Carromeu Domingues, de Presidente Prudente (SP), que caiu em 27 de fevereiro deste ano, em uma propriedade rural de Três Lagoas.

Ainda conforme o delegado Thiago Passos, responsável pela investigação, Danilo - piloto do avião - não teria tido nenhum indício de mal-estar. O que leva a crer que a queda possa ter sido causada pelo mau tempo, sendo que chovia muito na hora do acidente.

"Estava tudo certo com o piloto, inclusive, com seus documentos. A aeronave tinha sido revisada recentemente e dentro do prazo. Tudo indica que a queda do aparelho tenha sido causada pelo mau tempo na região", disse o delegado.

O inquérito sobre o caso ainda não foi concluído e segue sobre apuração da Polícia Civil de Brasilândia. Para confirmar a suspeita de que a queda tenha decorrido de problemas climáticos e assim finalizar as investigações, Passos solicitou prorrogação do prazo para conclusão do inquérito, depois de solicitar o resultado da telemetria de voo que será fornecido pela aeronáutica.

Danilo seguia sozinho para Rio Verde (MS) quando o avião perdeu sustentação e caiu em "parafuso", e pegou fogo ao atingir o chão. O corpo do piloto foi encontrado carbonizado devido as chamas provocadas por uma explosão após a queda.

Testemunhas relataram aos policiais que estiveram no local pouco tempo depois do acidente, que chovia muito no momento em que o avião foi visto sobrevoando baixo pela região. O piloto ainda teria conseguido dar ao menos três voltas, cada vez com menos altitude, antes da aeronave entrar em movimento parafuso e cair.

Danilo estava sozinho no avião e morreu na hora. Segundo o boletim de ocorrência, a aeronave decolou de um município no interior de São Paulo e tinha como destino a fazenda do pecuarista que morreu no acidente. Os destroços do avião foram recolhidos e continuam na delegacia de Brasilândia.