20/05/2018 17h00 - Atualizado em 20/05/2018 17h00

Em um ano Três Lagoas registou mais de 1400 acidentes de trânsito


Por: Da Redação com foto de TL Notícias

Veículos em alta velocidade, ultrapassagens proibidas, motoristas digitando mensagens de texto ou falando ao celular enquanto dirigem, motocicletas com ocupação excedente, não é preciso muito tempo parado em qualquer ponto de Três Lagoas para flagrar cenas como estas se repetindo.

Em um município onde existe a média de um carro a cada dois habitantes, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a imprudência do motorista é um problema grave que acarreta em pessoas feridas, demora no atendimento de serviços públicos e em casos mais extremos, na morte de um ser humano.

Em um ano, foram registrados 1420 atendimentos a acidentes de trânsito, isso de acordo com o levantamento feito pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e pelo Corpo de Bombeiros de Três Lagoas.

Entre maio de 2017 e de 2018, o Samu atendeu 972 vítimas de acidente enquanto os bombeiros atenderam 448 casos. De acordo com as estatísticas dos dois órgãos, o maior índice de acidentes envolve carro X moto/ bicicleta, estes acidentes representam 56,5% de todos os casos registrados no período de um ano.

O fato é preocupante e além de gerar custos ao município, também tira trabalhadores da linha produtiva e impacta diretamente na economia de Três Lagoas.

Em todo o estado a violência do trânsito provocou um impacto econômico de R$ 3,7 bilhões no ano passado, ou 4,82% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual. Essa foi a perda da capacidade produtiva causada por acidentes que mataram 625 pessoas e deixaram outras 992 com invalidez permanente. O valor corresponde ao que seria gerado pelo trabalho das vítimas caso não tivessem se acidentado. Os cálculos são do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), órgão da Escola Nacional de Seguros.