31/01/2018 20h25 - Atualizado em 31/01/2018 20h25

Morre músico "Brancão" aos 72 anos em Três Lagoas


Por: HojeMais
 
Foto: Facebook Foto: Facebook

O músico e ex-presidente da Câmara de Três Lagoas nos anos 2000 e 2001, Amilton Roldão de Souza, o Brancão, 72 anos, faleceu na tarde desta quarta-feira, 31, por volta das 14h40, em Três Lagoas.

O músico da Banda "Brancão e seu conjunto" estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Auxiliadora (UTI), depois de ser submetido a uma cirurgia no intestino no último sábado, 26.

Seu corpo está sendo velado na Capela Cardassi. Seu filho Carlos Souza, o "Carlinhos, publicou em sua página no facebook:

"Pronto a caminhada chegou no fim. Pois mais Bandoneon que se calou um grande homem, um grande pai, um grande marido, um grande avô, um grande bisavô. Mais como sempre falei que Deus comanda nossas vidas. Está tudo certo, ele nos deu ele e o levou de volta para tocar lá em cima. Com certeza está ao lado de Deus"- diz a publicação.

Em entrevista, a nossa reportagem no início desta semana, "Carlinhos", revelou que os reais motivos que fizeram agravar o quadro de saúde do pai, foram: o sedentarismo, o diabetes e os problemas renais.

Ainda segundo Carlinhos, os problemas de seu pai começaram depois que ele trocou o serviço na CESP, em 1986, pela política e pela música.

"Ele teve a infelicidade de entrar na política e foi o que prejudicou sua saúde" - disse.

"Na política, ele deu tudo que tinha: sítio, casa, rancho, gado e tudo; saiu com uma mão na frente e outra atrás" - lamenta.

Apesar de ter feito um bom trabalho, inclusive à frente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, diz que o pai foi ‘fritado’. Ao falar sobre a decepção que Brancão teve com a política, relata o fato de ele nem sequer passar mais em frente à Câmara e nunca aceitar convites para homenagens, entre outros.

"Ele não entrou em esquema e aí fritaram ele. Ficou desgostoso da vida e acabou a vontade de tocar"- finaliza.