22/01/2016 13h22 - Atualizado em 22/01/2016 13h22

Câmeras de monitoramento serão instaladas em florestas de eucalipto


Por: Assessoria de Comunicação
 

Com uma base florestal de 345 mil hectares no Mato Grosso do Sul, dos quais aproximadamente 100 mil hectares são de áreas destinadas à conservação, a Fibria, maior produtora mundial de celulose de eucalipto, usa a tecnologia como aliada no monitoramento de suas florestas.

A partir de um modelo inovador no Mato Grosso do Sul, a empresa trabalha para instalar, até março de 2016, um total de 15 torres de monitoramento, sendo 13 com câmeras capazes de identificar qualquer mudança na paisagem (aparecimento de fumaça ou de veículos, por exemplo), e duas torres de apoio para transmissão de dados.

“Após estudo, vamos instalar câmeras em diversos pontos das florestas, o que resultará num monitoramento que cobrirá, inicialmente, 70% da nossa área, com meta de chegar a 100%. As imagens captadas possibilitarão uma visão de 360º, auxiliando na identificação de focos de incêndio e na vigilância patrimonial”, afirma o Coordenador de Silvicultura da Fibria, Miguel Tadeu Gonçalves Cadini.

Os dados serão transmitidos em tempo real para uma sala de controle. Ao receber o alerta, o monitor vai acionar a Brigada de Incêndio e as equipes de apoio localizadas estrategicamente nas fazendas da Fibria. “A nova tecnologia permite detectar mais rapidamente o foco de incêndio e, consequentemente, diminui o tempo de chegada no local da ocorrência, minimizando possíveis danos à floresta”, diz Cadini.

A Fibria no Mato Grosso do Sul atua em seis municípios (Água Clara, Brasilândia, Ribas do Rio Pardo, Santa Rita do Pardo, Selvíria e Três Lagoas) e destaca-se no desenvolvimento de práticas de manejo florestal responsável.

Seja o primeiro a comentar!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.